Dentro de mim



Eu não aguento mais morar dentro de mim.
Preferia o sol queimando a pele, o gelo tremendo os queixos. Duvida senhor? Eu sobrevivo moço. 
Iceberg, essa história de vulcão, tudo é moleza.
Tudo é melhor que aqui, não arriscar senhor.
Fica na tua.
Aqui é como se eu fugisse de bala 24 horas por dia.
Nem te conto.
Vai arriscar?
Eu já joguei a toalha faz tempo, essa doida insiste em ficar.
Mais um segundo
te juro que eu não aguento
Quero um lugar pra morar, onde eu não precise ensaiar pra me suportar
24 horas
Minha eternidade
Que minha partida seja como o sol
Trazendo verdades.

(Elen Abreu)

4 comentários:

Mumiah disse...

Muito bom o texto, carregado de emoção.

wcastanheira disse...

Adorei a representatividade q vc encontrou para um texto instigante e interessante, pra vc bjos, bjos e bjossssssssssssss

Gisela M. Bortoloso disse...

Oi Elen
Como sempre sua poesias são intensas.
um abraço
Gisela - Ler para Divertir

António Jesus Batalha disse...

Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais,mas gostaria que não se sinta constrangido a seguir, mas faça-o apenas se desejar, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
Deixo a minha benção e muita paz e saúde.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...