Coitado





Hoje ele é só o carinha que tira o meu sono, amanhã ele é o cão que ladra pedindo dono. Sem coleira, sem dona bobalhona. Coitado. Vai morrer de fome, na lama, sentindo frio, uivando meu nome.

(Elen Abreu)

4 comentários:

Jéssica do Vale disse...

A forma de uma mulher
que se ama, acima de tudo!


Virei fã dessas palavras!

Bia Hain disse...

Gosto de ser cuidada, mas também não gosto que me botem coleira...adorei seu escrito, um abraço!

wcastanheira disse...

Noooossa um pqueno texto, mas um gigantesco recado, gostei da sutileza de cada palavra vc esteve iluminada, pra vc bjos, bjos e bjossssssssssssss

Juliana Lira disse...

Disse tudo Elen, disse tudo!

Milhões de beijos

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...