A paz




Contrariando a regra: eu não quero morrer dormindo, eu quero morrer escrevendo, porque escrevendo encontro a paz que sono nenhum me dá.

Elen Abreu

4 comentários:

Eros disse...

Escrever é viver.

Beijos Querida

Notlim Santiago disse...

lançar ao mundo as palavras que vagam soltas numa linha de raciocinio...Ganhando sentido assim que chega ao encontro do papel...nossa como é bom escreveer =D

Gostei bastante desse blog!!
te convido para visitar o meu. Seria um prazer receber críticas de alguém com tal domínio das palavras =)

aspirantesapoetasurbanos.blogspot.com

Ari disse...

"A Paz"
(Gilberto Gil - João Donato)

A paz invadiu o meu coração
De repente, me encheu de paz
Como se o vento de um tufão
Arrancasse meus pés do chão
Onde eu já não me enterro mais

A paz fez um mar da revolução
Invadir meu destino; A paz
Como aquela grande explosão
Uma bomba sobre o Japão
Fez nascer o Japão da paz

Eu pensei em mim
Eu pensei em ti
Eu chorei por nós
Que contradição
Só a guerra faz
Nosso amor em paz

Eu vim
Vim parar na beira do cais
Onde a estrada chegou ao fim
Onde o fim da tarde é lilás
Onde o mar arrebenta em mim
O lamento de tantos "ais".

Ari disse...

Morrer escrevendo ou fazendo amor são opções bem melhores que morrer dormindo, afinal dormir não será uma forma de"morrer" temporariamente?

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...