Não me toque




Em uma madrugada te encontrei
Perdida na minha cama e pensamentos
Meu corpo procuraria o seu
Não encontraria
Faz tanto tempo, que as vezes nem consigo lembrar que aconteceu
E há horas que parece que acabou de aquecer meu corpo
Se eu fechar os olhos, posso lembrar todos os detalhes
Se eu abrir só consigo sentir falta

Definitivamente não daríamos certo
Seríamos um erro
Eu sempre frágil demais
Você sempre longe de tudo

Você foi um erro bom que insisto em lembrar
Não combinaríamos mais em nada
Mas nossos lábios encachariam 
Isso soa tão seguro
Porque eu poderia respirar seu cérebro e mudar suas atitudes
Sua língua, seus erros.
Minhas mãos um novo começo

Mais uma vez vejo o meu corpo
ele parece lembrar o seu
Eu te peço: não me toque
Eu sei que posso esquecer de tudo.

Elen Abreu

5 comentários:

Lucas - Blog: Overture disse...

Bateste forte! Na imagem, no poema! Tens essa capacidade formidável, como eu já disse. És diversa! Esse poema é a essência daquela paixão arrebatadora, em que as palavras dizem 'não me toque', e o corpo, com sua linguagem muito, muito mais convincente, diz coisas bem diferentes! Perfeito, poetisa da sensualidade matreira! rs Beijosssssssssss

Apenas Palavras uanderesuacronicas.blogspot.com disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Apenas Palavras uanderesuacronicas.blogspot.com disse...

Ao término destes dizeres de saudade poético repletos de saudade poderia dizer no seu intimo
E agora tudo o que resta são as coisas sem valor.
Todos os motivos foram poucos para te manter
Qualquer barreira que eu colocasse
seria fraca para te deter.
Juro, eu tentei...
Mas descobri que meus braços eram curtos para te abraçar!
Minhas mãos eram frouxas para te segurar.
Queria que soubesse, que me alimento das nossas lembranças.
E que cada lágrima que cai dos meus olhos leva consigo a última das minhas esperanças.
Olho em minha volta
Parece que tudo aqui morreu
Sem você o ouro virou pó.
Sem você a luz do sol desapareceu.
Desde a sua partida toda a alegria virou dor.
Posso garantir, só seu corpo consegue me aquecer.
Como eu posso te provar que só ao teu lado consigo viver?!?
Te peço uma última coisa... volta!
Faço de tudo para você voltar.
E se você ainda duvida vou te fazer acreditar.
Por você eu furtaria o canto dos pássaros,
Derreteria toda a neve do mundo.
E se você ainda acha pouco, por fim,
Eu faria até o planeta parar de girar.
Não me deixe continuar a viver assim.
Pois de todas as coisas que existem,
Eu quero simplesmente
Ter você de volta para mim!!!

Lindo poema com dizeres profundo...
Deixo-te um big bj...
ótimo final de semana.

Gugu Keller disse...

Certos erros são mais certeiros do que quaisquer acertos.
GK

Mariana disse...

Magnífica proclamação do que pode ser um erro/ um amor... Fantástico poema, como sempre.

um beijo

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...