Não esquecer já deve ser uma forma de amar, eu esqueço coisas básicas do dia-a-dia, mas não consigo esquecer você, que nem faz parte da rotina, eu esqueço coisas que estudei repetidas vezes, no seu caso, eu mal te li. O amor parece ser automático.

Elen Abreu

2 comentários:

Gaby Soncini disse...

Elen obrigada pela visita e pelo carinho.

Que escrito mais lindo esse seu *_*

Estou te seguindo também!

Beijos!

Lucas - Blog: Overture disse...

Formidável e verdadeiro! Do que te lembras? Do que o coração, no espaço ínfimo de que a mente não pode se utilizar para assimilar uma verdade racional, pôde imaginar uma eternidade de coisas que ele, coração, jamais se esquecerá; às vezes, toda essa infinidade de coisas ligada a um só nome, um só rosto, num só encontro... Beijossssssss

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...