Lua



No céu azul escuro
Eu quis a lua que aconhega
Olhei sem medo
Não enxerguei
Sem lua naveguei em desespero
Céu nu.
Onde está a lua que o veste?
Onde está a iluminada amante dos poetas?
Ela promove tantos encontros
Agora sem ela me sinto cão sem dono
Querendo ficar rodeado de estrelas.
Se ela me aparece sou galinha que não vai ser morta no celeiro.
Se ela somente passa, sou pássaro sem asa.
Se ela fica sou lobo uivando na ponta do morro.
Sou amante
Sou poeta
Doida berrante
Errante nesssa vida de febre.
Ela trás a luz
A esperança
De que mesmo longe ele me ver.
Ela é presença no meu adormecer.
Hó lua que embala meus sonhos cadê você?
Te quero crua, na metade
Pode ser
No entanto que traga meu bem querer.
Lua vadia, que saiu pra beber com o sol.
E esqueceu que os que amam distante precisam dela para se sentirem mais confiantes.
As poucas estrelas que sobraram me contaram  que ela em casa não vai dormir.
Eu vi milhões de amantes cair.
Esperta
Impiedosa
Não quis saber
Dos poetas que precisavam dela para naquela noite nascer.
E se foi com o sol
Disse que um pouco de calor é bom.
Danada a coitada
Provou e gostou
De tanto sentir o frio dos casais se revoltou
E agora faz inveja pros pombinhos que morrem de saudades do seu amor.
E eu vou dormir no sofá
Esperar ela voltar
Não é possível que seja tão mesquinha
Ela sabe que frio dói até nas espinhas
Que os alucinados por palavras não sabem viver sem ela.

(Elen Abreu)

12 comentários:

Juliana Lira disse...

o bom é que ela volta, a lua sempre volta rs

Milhões de beijos

Eros disse...

E por vezes, sabe tão bem viver aLUAdo.
Que tens feito amiga?
Está tudo bem por aí? Espero que sim!

Beijos querida

Arnoldo Pimentel disse...

Muito linda sua poesia, sua inspiração.Parabéns poetisa.

R. Leroux disse...

Nossa, muito lindo seu texto, cheio de sentimentos e sensações, tu conseguiste sintetizar muito bem o que está sentindo

Marcelo R. Rezende disse...

Você é ótima, Elen. Parabéns.
A gente consegue sentir tudo quando te lê. O amor, o abandono e a espera.
Ótimo!

wcastanheira disse...

-Onde está a iluminada amante dos poetas?? Parabéns vc viajou e levou-me à viajar na delícia da magia da poesia, vc deu mais um show de encantamento a quem faz visita à sua casa, pra vc bela e inteligente poetiza bjos, bjos e bjossssssssssss

Guilherme disse...

A lua se veste de palavras quando o poeta com os olhos a desnuda.

Hugo R. disse...

Nossa, de repente vem um surto de criatividade que chega arrepia...
"Lua vadia, que saiu pra beber com o sol.
E esqueceu que os que amam distante precisam dela para se sentirem mais confiantes." kkkkkkkkkkk.... mas um calor nesse tempo frio, eu até suspeitava que a lua não rejeitaria. ^^

Marcelo R. Rezende disse...

Já te sigo. Sou teu fã já há algum tempo, rs.

Gisela M. Bortoloso disse...

Lindo Poema
um abraço
Gisela - Ler para Divertir

Patrícia Pinna disse...

Mais uma maravilha, Elen. Lua que não mais aquece, que deixou de aparecer como protesto à frieza dos amantes, que se perdem nas palavras desagradáveis, mas que por ela imploram também!
Muito bom!
Beijos na alma e fique com Deus!

Ari disse...

"Lua e Estrela"
(Vinícius Cantuária)

Menina do anel de lua e estrela
Raios de sol no céu da cidade
Brilho da lua oh oh oh, noite é bem tarde
Penso em você, fico com saudade

Manhã chegando
Luzes morrendo, nesse espelho
Que é nossa cidade
Quem é você, oh oh oh qual o seu nome
Conta pra mim, diz como eu te encontro
Mas deixa o destino, deixe ao acaso
Quem sabe eu te encontro
De noite no Baixo
Brilho da lua oh oh oh, noite é bem tarde
Penso em você, fico com saudade.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...